segunda, 27 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Variedades
30/03/2024 21h55

Preço dos medicamentos deve ter reajuste de até 4,5% a partir deste domingo

O teto é estabelecido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), e pode ser aplicado de forma progressiva
Preço dos medicamentos deve ter reajuste de até 4,5% a partir deste domingo
Comprar remédios vai ficar mais caro a partir desse domingo (31). Isso porque foi estabelecido o teto de reajuste para 2024 pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). O percentual pode ser aplicado de uma única vez ou “parcelado” pelas farmácias. As informações são do G1.


O novo percentual foi estabelecido após ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (28). De acordo com o Ministério da Saúde, esse é o menor valor praticado desde 2020.

PUBLICIDADE

Em nota, o ministério afirmou ainda que este “não é um aumento automático nos preços, mas uma definição de teto permitido de reajuste”.


O reajuste pode ser feito de forma gradual pelas farmácias, ou de uma única vez. Contudo, até março de 2025, quando uma nova regra será publicada, farmácias e fabricantes não podem aplicar reajustes maiores do que esse.

PUBLICIDADE

A resolução do conselho informa que as empresas farmacêuticas deverão dar “ampla publicidade” aos preços de seus medicamentos. Os valores não podem ultrapassar aqueles publicados pela Câmara de Regulação no portal da Anvisa.


Indicadores como a inflação dos últimos 12 meses (IPCA), a produtividade das indústrias de medicamentos, custos não captados pela inflação, como o câmbio e tarifa de energia elétrica e a concorrência de mercado, são levados em consideração para o cálculo, que é definido desde 2005.


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.