terça, 23 de julho de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Segurança
03/05/2024 08h48

Seis pessoas são indiciadas por desvio de R$ 30 mil em produtos em rede atacadista de Criciúma

Os suspeitos atuaram de forma coordenada durante os meses de janeiro, fevereiro e março, utilizando-se de um esquema de revezamento para evitar levantar suspeitas
Seis pessoas são indiciadas por desvio de R$ 30 mil em produtos em rede atacadista de Criciúma

Nova investigação é aberta pela Polícia Civil em relação ao furto ocorrido em uma rede atacadista de Criciúma, resultando no indiciamento de seis pessoas. O desenvolvimento desse desdobramento se deu em virtude da descoberta de novas evidências que apontaram para a participação adicional de indivíduos no delito.

 

PUBLICIDADE

A investigação revelou que mais de R$30 mil em produtos foram desviados da rede atacadista. Entre os indiciados está uma mulher que já estava sob suspeita durante a primeira fase da investigação por furto qualificado. O delegado Márcio Campos Neves explicou que a decisão de abrir um novo inquérito foi motivada pelo surgimento de provas adicionais, que demonstraram a extensão do desvio e a participação de outros envolvidos no crime.

 

De acordo com Neves, os suspeitos atuaram de forma coordenada durante os meses de janeiro, fevereiro e março, utilizando-se de um esquema de revezamento para evitar levantar suspeitas. A participação crucial da suspeita que foi novamente indiciada contribuiu significativamente para o desvio dos produtos pela associação criminosa.

PUBLICIDADE

Os indivíduos envolvidos adotavam um método no qual selecionavam os produtos, dirigiam-se ao caixa onde estava a cúmplice, simulavam o pagamento e saíam da loja sem efetuar o pagamento real. Para despistar a empresa, eles pagavam por alguns produtos enquanto recebiam um cupom fiscal contendo uma lista diversificada de itens, caso fossem abordados na saída. Após ser descoberta durante o primeiro furto, a principal suspeita tentou compensar a vítima para buscar benefícios legais, mas diante do valor substancialmente maior dessa vez, alega não ter condições de ressarcir. O caso agora segue para avaliação pelo Ministério Público.


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.