segunda, 04 de março de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Segurança
22/03/2019 09h34

Michel Temer passa a primeira noite preso

Ex-presidente foi levado para a Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro e está em uma sala de 20 metros quadrados com banheiro privativo e frigobar
Michel Temer passa a primeira noite preso
Michel Temer passou a primeira noite preso a Superintendência da Polícia Federal, no Rio de Janeiro. Preso na manhã desta quinta-feira (21), em São Paulo, o ex-presidente foi levado para o Rio no fim da tarde e, desde então, está em uma sala de 20 metros quadrados, com banheiro privativo e frigobar.

A sala ainda não estava preparada para receber o ex-presidente e uma cama precisou ser colocada às pressas. Isso porque não estava previsto que ele passasse a noite na PF. A determinação inicial era que Temer fosse levado para o Batalhão Especial Prisional,  em Niterói, para onde foram levados Moreira Franco, Coronel Lima e está preso Luiz Fernando Pezão.

O juiz Marcelo Bretas, que expediu o mandado de prisão contra Temer, concedeu esse direito ao ex-presidente porque Lula também está preso na Polícia Federal, em Curitiba.

A defesa dele já afirmou que entrará com um pedido de habeas corpus por não concordar com a forma como o caso foi conduzido. Em conversa com o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, pouco depois de ser detido, Michel Temer classificou a prisão como uma barbaridade.

ENTENDA O CASO

A prisão do ex-presidente Michel Temer é baseada principalmente em uma delação premiada feita pelo empresário José Antunes Sobrinho, da construtora Engevix. De acordo com a delação, o coronel reformado João Baptista Lima, que também foi preso, intermediou o pagamento de propina. A empresa dele, a Argeplan, participou, junto com a Engevix, do consórcio vencedor da construção da usina nuclear de Angra 3. Lima repassou parte do dinheiro a Michel Temer, enquanto a Engevix garantia os contratos de execução da obra.

Segundo as investigações, todo o esquema contou com influência do ex-ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, também preso nesta quinta-feira. O Ministério Público Federal acredita que há fortes indícios de que o dinheiro da propina foi usado na reforma do apartamento da filha do ex-presidente, Maristela Temer.

Michel Temer responde a outros nove inquéritos por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Todos estão em juizados de primeira instância, já que ele não tem mais foro privilegiado. Uma dessas investigações trata do favorecimento de empresas ligadas ao setor portuário por conta de um decreto assinado pelo ex-presidente. O documento prorrogou contratos de concessão no Porto de Santos.

Em outro inquérito, Temer é acusado de ter recebido dinheiro do grupo J&F. O ex-assessor dele, Rodrigo Rocha Loures, foi flagrado correndo com uma mala dom R$ 500 mil.  A relação do ex-presidente com o grupo também é investigada por causa de uma conversa gravada entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista, no Palácio do Jaburu.

FONTE: www.sbt.com.br/
Foto: Gaúcha Zero Hora
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.