sexta, 23 de agosto de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Geral
18/10/2018 21h08

"Fake news", diz dono da Havan sobre bancar WhatsApp para Bolsonaro

Mais tarde, ele afirmou que vai processar o jornal. "Eu desafio a Folha a mostrar a empresa que eu usei para impulsionar o Bolsonaro.

O presidente da rede de lojas de departamento Havan, Luciano Hang, negou nesta quinta-feira (18) informações publicadas pelo jornal "Folha de S. Paulo" de que a companhia teria comprado pacotes para divulgar mensagens em rede social favoráveis ao candidato Jair Bolsonaro. A prática, diz a matéria, é ilegal pois trata-se de doação de campanha, vedada pela legislação eleitoral. "Isso é fake news. E fake news hoje é feita por empresas antigas que não têm seu conteúdo mais lido. O conteúdo que eu faço é no meu celularzinho, que passo para a minha rede social e para meus contatos", disse ele, em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, pela manhã. Mais tarde, ele afirmou que vai processar o
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
jornal. "Eu desafio a Folha a mostrar a empresa que eu usei para impulsionar o Bolsonaro. "Fale para mim quem foi a empresa que eu contratei. Desafio me dizerem, eu vou processá-los e eles vão ter que pagar indenização para mim. Eu não preciso disso. Eu faço o meu conteúdo na minha rede e ele se dissemina. O [presidenciável Fernando] Haddad está afundando e está desesperado", completou ele. No início da transmissão, que durou cerca de 40 minutos, cerca de 18 mil pessoas acompanhavam Hang, atingindo depois 31 mil pessoas conectadas. Hang é processado pelo Ministério Público do Trabalho por coação eleitoral por pedir em vídeo que os colaboradores votem no Bolsonaro. Fonte> Valor Econômico

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia