domingo, 19 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
10/05/2024 17h09

Coluna de Cláudia Levandoski: mousse de chocolate

Cláudia possui uma coluna de nutrição na edição impressa do HC Notícias. Agora ela também compartilha seus conhecimentos também com os leitores do Portal HC
Coluna de Cláudia Levandoski: mousse de chocolate

A mousse de chocolate é um prato originário da França. Inicialmente foi chamada de maionese de chocolate. Por possuir textura aveludada, faz jus ao nome Mousse que significa “espuma”.

 

A mousse é tradicionalmente feita com creme de leite e leite condensado e frutas ou chocolate, adiciona-se ainda ovos. Essa não tem creme de leite, nem leite condensado, nem adição de açúcares, mudando assim seu potencial calórico, reduzindo-o. Mesmo assim, é um prato para saborear a dois, dividindo para matar aquela vontade de doce.

 

Essa mousse dá 2 porções com cerca de 400 kcal cada porção. É a regra “coma, mas coma com moderação”. Aproveite para fazer no Dia das Mães, ou em um jantar romântico, será um sucesso, testei e adorei.

Para essa receita você vai precisar de:

  • 150 gramas de chocolate ao leite zero adição de açúcar – usei da Marca Vitao
  • 15 gramas de manteiga
  • 2 ovos – separar gema das claras – claras em neve
  • Raspas de chocolate para decorar
  • Morango maduro picadinho

Modo de Preparo:

1.    Pique o chocolate em quadrinhos, e derreta em banho maria juntamente com a manteiga.

2.    Acrescente as gemas, misture bem, formando um creme homogêneo.

3.    Deixe esfriar um pouco e acrescente as claras bem batidas em neve, mexa delicadamente, envolvendo o chocolate às claras e as claras ao chocolate.

4.    Coloque os morangos picadinhos em uma taça de sobremesa, acrescente a mousse de chocolate. Decore com raspas de chocolate e leve para gelar por 30 a 40 minutos.

5.    Depois é só saborear.


Rendimento: 2 porções
Tempo de Preparo: 15 minutos
Dificuldade: fácil

 

PUBLICIDADE

VAMOS FALAR DE NUTRIÇÃO?


ACÚMULO DE GORDURA ABDOMINAL É UM PERIGO À SAÚDE?

Simmm... a gordura visceral é a gordura acumulada abaixo da camada muscular, ficando muito próxima a órgãos vitais. Aquela gordurinha chamada de pochete, culotes é a gordura subcutânea, como o nome já determina, fica abaixo da pele. 

 

Ela traz incômodos no que se relaciona à estética, já a gordura visceral é perigosa, pois está relacionada ao desenvolvimento de diversas doenças. 
Ter uma alimentação desregrada, não dormir direito, ter uma vida sedentária, contribui para o ganho de peso. 


Ganho de peso é uma condição que ocorre pelas calorias que são ingeridas e não são gastas, daí a gordura se acumula e afeta a saúde.


A gordura visceral está presente nas vísceras, se concentra na região abdominal e é responsável por deixar a barriga grande. Órgãos como o coração, fígado, estômago e intestino podem sofrer consequências com o acúmulo de gordura visceral. 


Sua presença está relacionada ao risco de infarto e aterosclerose e também ao desenvolvimento da resistência à insulina, que aumenta o risco de diversas doenças:

  • Diabetes tipo 2
  • Insuficiência hepática
  • Alterações gastrointestinais
  • Pressão alta

Por que acumulamos gordura visceral?

Gastamos energia para nos movimentar, subir escadas, nos locomover, correr, fazer atividades do dia a dia, inclusive o corpo gasta energia para o coração bater, respirarmos, falarmos, pensarmos, e quando consumimos mais energia -  através da alimentação - do que gastamos energia, o corpo acumula em forma de gordura. 

 

A gordura visceral surge quando há um desequilíbrio na ingestão e gasto de energia. Hoje vivenciamos um estilo de vida, corrido, e há um consumo exagerado de alimentos industrializados, calóricos, ultraprocessados, e em grande quantidade que garantem uma reserva imensa de energia. E nos movimentamos menos, usamos carro, controle remoto, então não levantamos nem para trocar canal da TV, ligar e desligar o ar condicionado, o som, etc...

PUBLICIDADE

Como eliminar a gordura visceral?

1.    Movimentar-se

Abandonar o sedentarismo é o primeiro pilar para eliminar gordura visceral. Há a opção de praticar um esporte, ou fazer musculação, ou ainda caminhadas, trocar o elevador pelas escadas, passear com seu cachorrinho.

2.    Reeducação alimentar

Dieta saudável, equilibrada de acordo com suas necessidades, orientada por um profissional da Nutricionista. Evitar dietas da internet, onde são elaboradas para públicos não específicos, e dietas desequilibradas promovem deficiência de nutrientes.

3.    Consumir frutas, legumes e verduras

Esses alimentos são ricos em fibras, antioxidantes, as frutas promovem déficit calórico, consumidas nos intervalos das refeições. Legumes e verduras contribuem de forma geral com aporte de fibras e nutrientes, equilíbrio da microbiota, auxiliando no funcionamento do processo digestivo.


4.    Regularizar o sono

Dormir bem ajuda a metabolizar o que comemos, pois o sono produz hormônios que auxiliam nesse processo. Quando dormimos pouco, produzimos pouca Leptina, hormônio da saciedade. Daí a tendência é comer mais e alimentos que não dão saciedade e opções menos saudáveis para matar a fome. 

 

Agora você já possui informações sobre o risco que é a gordura visceral e como eliminá-la. Procure um nutricionista para avaliar sua composição de gordura e planejar sua alimentação. Saúde é muito importante e não devemos esperar perdê-la para procurar ajuda.  


Siga-me para mais informações. @nutriclaudialevandoski @prateleiracook


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.