terça, 21 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
26/04/2024 12h07

Com 121 mortes, dengue em 2024 já matou mais do que em todo o ano de 2023 em SC

No ano anterior foram registradas 98 mortes
Com 121 mortes, dengue em 2024 já matou mais do que em todo o ano de 2023 em SC

O avanço da dengue em Santa Catarina tem sido implacável neste ano de 2024, já ceifando 121 vidas nos primeiros quatro meses, ultrapassando o total de 98 óbitos registrados ao longo de 2023. As cidades mais afetadas, com 23 vítimas fatais cada, são Itajaí e Joinville.

 

O diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), João Augusto Brancher Fuck, destaca que o aumento nos números de mortes acompanha o alarmante aumento de casos prováveis da doença, que já ultrapassam 180 mil em todo o estado. A antecipação do período de transmissão das arboviroses, incluindo a dengue, é apontada como uma das causas desse cenário preocupante.

PUBLICIDADE

Fuck ressalta ainda que as cidades com os maiores números de casos prováveis são as mesmas que lideram os índices de mortalidade, indicando uma correlação direta entre ambos. O médico infectologista Luiz Henrique Melo do Hospital Dona Helena, em Joinville, alerta para a gravidade dos sintomas e a importância de buscar atendimento médico diante de sinais de alarme, como dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e outros.

 

A mortalidade pela dengue, segundo Melo, é influenciada não apenas pela agressividade do vírus, mas também pela condição de saúde do paciente e pela capacidade do sistema de saúde em lidar com a demanda. Pacientes mais vulneráveis, como crianças e idosos, correm maior risco de complicações, sendo essencial evitar a automedicação, que pode agravar o quadro.

 

Apesar do estado ter alcançado o pico de transmissão, segundo Fuck, a dengue ainda exige atenção, com a curva mostrando estabilidade e previsão de queda nas próximas semanas. Contudo, estratégias como o controle dos mosquitos e a vacinação são fundamentais para o controle da doença.

PUBLICIDADE

Itajaí, que já liderou os óbitos por dengue em 2023, com 39 mortes, surpreende em 2024 com um aumento considerável, registrando 23 óbitos até o momento, um aumento de 228% em comparação ao ano anterior. A Dive tem intensificado monitoramentos e ações para propor modificações e enfrentar a situação.

 

A Secretaria de Saúde de Itajaí informou que todos os pacientes que faleceram tinham comorbidades, destacando que este perfil contribui para o agravamento da doença. Diversas ações estão sendo realizadas para controle da doença e garantia de atendimento à população.

 

Em Joinville, os esforços também são concentrados no atendimento aos pacientes com dengue, além de ações de combate ao mosquito transmissor, como monitoramento de armadilhas e pontos estratégicos. A implantação do Método Wolbachia é uma das iniciativas em desenvolvimento para combater a proliferação do Aedes aegypti na cidade.


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.