domingo, 26 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
07/03/2024 09h55

Dengue: dermatologista orienta sobre o uso adequado de repelentes

A dermatologista Naiana Sá, profissional com mais de 15 anos de experiência na área, compartilha informações sobre a prevenção da doença, com um alerta sobre uso adequado de repelentes
Dengue: dermatologista orienta sobre o uso adequado de repelentes
Com a epidemia de dengue assolando o Brasil, a dermatologista Naiana Sá, profissional com mais de 15 anos de experiência na área, compartilha informações sobre a prevenção da doença, com um alerta sobre uso adequado de repelentes. Confira as recomendações da especialista para diferentes faixas etárias:


Crianças até seis meses: Não devem utilizar repelentes, procure proteção física como mosquiteiros e roupinhas que cubram o corpo, sem que a criança passe calor.

Crianças de seis meses a dois anos: Pode-se usar IR35 uma vez ao dia.

Crianças de dois a sete anos: Opções incluem IR35, Icaridina ou DEET infantil, aplicados até duas vezes ao dia.

Crianças a partir de sete anos e adultos: Icaridina é a melhor opção contra a dengue.

A dermatologista enfatiza o correto modo de aplicação:

Aplique apenas em áreas expostas, evitando contato com olhos, nariz e boca.

Não aplique abaixo de roupas.

PUBLICIDADE
Evite mais de três aplicações diárias para evitar intoxicação.

Aguarde 15 minutos após a aplicação de hidratante ou protetor solar para usar o repelente.

O repelente deve ser o último produto aplicado.

Lave as mãos após a aplicação e evite nas mãos das crianças.

Não durma com repelente, para evitar intoxicação. Caso tenha risco maior onde você mora, procure proteção física, como mosquiteiros.

Além do uso de repelentes, a Dra. Naiana Sá sugere medidas complementares:

Utilize roupas claras e não apertadas.

Evite hidratantes com perfume, pois podem atrair mosquitos.

Resfrie o quarto, pois mosquitos não gostam de ambientes mais gelados.

Esqueça os dispositivos de ultrassom para prevenção da dengue, pois eles não possuem comprovação científica.

A especialista alerta, ainda, que os mosquitos são mais ativos no início da manhã e no final da tarde, aconselhando manter portas e janelas fechadas durante esses períodos.

PUBLICIDADE

O que fazer ao apresentar sintomas


Além disso, Dra. Naiana orienta sobre o que fazer em caso de sintomas suspeitos de dengue, como febre alta, dores de cabeça intensas, dores musculares e articulares, náuseas, vômitos e erupções cutâneas. Ela alerta que é crucial buscar assistência médica imediatamente. 


“Evite a automedicação e procure um profissional de saúde para uma avaliação adequada. Manter-se bem hidratado e descansar são medidas importantes durante o tratamento da dengue, uma vez que a doença pode causar desidratação. O acompanhamento médico permite monitorar a progressão da doença, identificar possíveis complicações e orientar o paciente sobre os cuidados necessários para uma recuperação eficaz. A detecção precoce e o manejo adequado dos sintomas são fundamentais para minimizar o impacto da dengue na saúde do paciente”, destaca a profissional.


HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.