terça, 21 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
17/02/2024 13h43

Brasil: jovem que matou amiga quando era adolescente é expulsa da faculdade de Medicina

A jovem expulsa ainda poderá recorrer da decisão
Brasil: jovem que matou amiga quando era adolescente é expulsa da faculdade de Medicina

A jovem que matou a amiga Isabele Guimarães Rosa (foto) em 2020, com um tiro no rosto foi expulsa agora do curso de medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic. A informação foi divulgada pela coluna True Crime, do jornal O Globo. Ela estudava na unidade de Campinas (SP) da instituição de ensino.


A decisão de expulsar a jovem foi tomada depois que a unidade de ensino recebeu uma denúncia feita ao Comitê de Compliance. Segundo a São Leopoldo Mandic, foi realizada uma investigação que constatou que a presença da aluna “gerou um clima interno de grande instabilidade do ambiente acadêmico”. O curso de medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic custa em torno de R$ 13 mil mensais.


A jovem expulsa ainda poderá recorrer da decisão.

PUBLICIDADE

De acordo com a True Crime, uma aluna do 5º ano de medicina, moradora de Cuiabá, capital de Mato Grosso, espalhou pela faculdade que a estudante tinha sido condenada por homicídio. Depois disso, a jovem teria passado a ser rejeitada pelos colegas de turma.


O crime aconteceu no dia 12 de junho de 2020. Era um domingo, e a jovem teria convidado Isabele para fazer uma torta em sua casa. As duas tinham 14 anos e eram vizinhas no residencial Alphaville I, em Cuiabá.


Na mesma tarde, o namorado da jovem, então com 16 anos, chegou à mansão levando uma pistola de fabricação italiana Tanfoglio, calibre 38, cor preta e sem munição. A família da jovem praticava tiros, inclusive ela mesma, que já tinha vencido várias competições do tipo ainda adolescente.


Segundo o processo, a pistola foi levada naquela data porque o pai da jovem, um empresário de sucesso, estaria interessado em comprá-la. Havia ainda mais uma arma na casa: uma pistola Imbel prata calibre 38, também sem balas.


Ainda de acordo com o processo, o empresário pediu para que a filha levasse as duas armas para o segundo pavimento, onde deveriam ser guardadas em um armário. Antes, porém, o namorado teria municiado a pistola Imbel.


Segundo os autos, quando subiu com a arma, a estudante disse ter se deparado com Isabele fumando um cigarro eletrônica escondida. Ela contou ter levado um susto com a presença da amiga na porta do banheiro e acabou disparando a arma "sem querer".  


A Polícia Civil indiciou a jovem por ato infracional análogo a homicídio doloso em 2 de setembro do mesmo ano. Ela ficou cerca de 18 meses detida em uma unidade para menores infratores.

PUBLICIDADE

Em 2022, após recurso, a tipificação do crime foi alterada para ato análogo a homic1dio culposo, quando não há a intenção de matar, o que permitiu que ela respondesse pela morte em liberdade.


Como a atiradora era menor de idade na época, a divulgação de sua identidade é vedada pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).


Fonte: Metrópoles
HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.