terça, 21 de maio de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
07/02/2024 16h17

Estudante preso por engano por crime em Santa Catarina é solto pela Justiça

Suspeito e inocente tinham mesmo nome, sobrenome e ano de nascimento, ambos eram paraenses e mães também tinham mesmo nome
Estudante preso por engano por crime em Santa Catarina é solto pela Justiça

No dia 1º de fevereiro, a Justiça determinou o alvará de soltura para Luiz Brendo Mac Dovel do Nascimento, estudante de direito que foi erroneamente detido sob a acusação de tentativa de latrocínio em Santa Catarina. A mãe do jovem, Lidiane Mac Dovel, conseguiu provar a inocência do filho, sensibilizando o gerente de cartórios da Polícia Penal, Arthur Tabosa Matos, que empreendeu esforços para verificar as alegações.


A agonia vivida pela mãe durante o período em que Luiz Brendo esteve detido foi revelada em suas palavras: "Deus sabe o que passei lá em casa. Cada dia parecia que era um ano. O meu Natal foi triste, triste, triste… O ano novo eu passei na igreja." A mãe ressaltou o sofrimento enfrentado até que a verdade fosse reconhecida e seu filho libertado.


PUBLICIDADE

Arthur Tabosa Matos, ao analisar os dados de Luiz Brendo, encontrou uma série de coincidências, como nomes parecidos, datas de nascimento similares, local de nascimento e até mesmo o nome da mãe. Diante dessas inconsistências, as Justiças de Goiás e Santa Catarina foram acionadas, culminando na emissão do alvará de soltura.


Luiz Brendo Mac Dovel do Nascimento, o jovem preso por engano, tem o nome parecido com o do suspeito do crime, mas com uma diferença: apenas o último sobrenome.


Inocente: Luiz Brendo Mac Dovel do Nascimento;


Suspeito: Luiz Brendo Mac Dovel dos Santos.


Além do nome, outra coincidência que chama a atenção no caso é o nome da mãe do jovem inocente e a do suspeito. As duas se chamam Lidiane Mac Dovel.


Os dois jovens nasceram em 2000. A diferença é que o rapaz preso por engano nasceu em 12 de novembro e o suspeito em 24 de abril.


O crime aconteceu em agosto de 2022, em Santa Catarina. Na mesma época, o jovem preso por engano morava em Belém (PA) e viajou para Florianópolis (SC) para fazer uma prova de concurso para sargento do Exército.


O estudante Luiz Brendo Mac Dovel, de 23 anos, compartilhou as condições desumanas enfrentadas durante os mais de 50 dias de prisão, incluindo a falta de higiene, dormir no chão infestado de insetos e a qualidade precária da alimentação no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A Diretoria-Geral de Polícia Penal de Goiás negou as alegações, afirmando fornecer kits de higiene, colchões e cobertores, além de quatro refeições diárias preparadas por nutricionistas.

PUBLICIDADE
Diante das coincidências reveladas, a mãe de Luiz Brendo expressou sua gratidão: "Meu coração tá muito, muito, muito [feliz]… Agradeço ao doutor que ouviu e se comoveu com a história." O caso destaca a importância de cautela na condução de prisões e reforça a necessidade de revisão de informações para evitar erros judiciais que afetam vidas.

Fonte: G1
HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.