terça, 18 de junho de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
20/05/2019 10h20

Aumentam os casos de dengue e chikungunya em SC

Em comparação com o boletim anterior, houve um aumento de 131 novos casos em apenas uma semana.
Aumentam os casos de dengue e chikungunya em SC
Santa Catarina registra 573 casos de dengue confirmados até o dia 11 de maio de 2019. Em comparação com o boletim anterior, houve um aumento de 131 novos casos em apenas uma semana. O levantamento aponta, ainda, que desse total, 485 casos foram transmitidos dentro do Estado, os chamados autóctones, e outros 49 foram importados, ou seja, catarinenses que foram infectados fora de Santa Catarina. As cidades da região Sul não aparecem entre as que mais têm situações de dengue. Entre os municípios que mais registram casos de dengue, a maioria está em Itapema, no Litoral Norte, com 185 pessoas infectadas. Em segundo lugar aparece Camboriú, também na região do litoral, onde foram confirmados 105 casos. O restante da lista divulgada pela Dive/SC aponta ainda casos positivos de dengue em Porto Belo (45), Cunha Porã (30), Itajaí (15), Florianópolis (9), Balneário Camboriú (8), Maravilha (6), Navegantes (4), Bombinhas (4), Joinville (3), Chapecó (1) e São Miguel do Oeste (1). O levantamento acompanha todos os casos registrados entre os dias 30 de dezembro de 2018 e 11 de maio de 2019. Neste período foram notificados 3.368 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 573 foram confirmados. Em comparação com o mesmo período de 2018, haviam sido notificados 1.023 casos, mas apenas 34 foram confirmados. Febre de chikungunya e Zika vírus O relatório da Dive/SC ainda aponta que, entre 30 de dezembro de 2018 e 11 de maio de 2019, foram notificados 293 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, sete foram confirmados, 124 foram descartados e 162 permanecem como suspeitos. Os sete casos confirmados são importados e os infectados moram em Balneário Camboriú, Brusque, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville, Pinhalzinho e Tubarão. Segundo a Dive/SC, o local de provável contaminação teria sido nos estados do Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão. Em comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 202 casos de febre de chikungunya, é observado aumento de 45% nas notificações. Já em relação aos casos de Zika vírus, a Dive/SC informa que já foram notificados 75 casos da doença no Estado, sendo que 40 já foram descartados, sete tiveram resultados inconclusivos e 28 permanecem como suspeitos. Na comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 46 casos, há aumento de 63% no total de notificações. Com informações de Diário Catarinense
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.