sábado, 15 de junho de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
28/04/2019 23h32

Pelo mundo: Bombeiros mineiros salvam mais de 100 pessoas após ciclone de 280 km/h em Moçambique

Depois de quase 100 dias de trabalho ininterrupto no crime ambiental em Brumadinho, e sem receber o 13º salário integralmente, os bombeiros de Minas Gerais continuam fazendo jus ao status de heróis. Hoje, os militares alcançaram o número de 100 resgatadas em Moçambique. “Estamos indo bem, salvando muita gente. Todos levados para escolas e igrejas em pontos mais altos. Crianças pequenas levadas no colo, dando suporte para idosos, até mesmo levando alguns no colo”. Vai, Brasil! ♥️??
Pelo mundo: Bombeiros mineiros salvam mais de 100 pessoas após ciclone de 280 km/h em Moçambique
Com quase 100 dias ininterruptos de buscas por vítimas do crime ambiental da Vale em Brumadinho e sem receber o 13º salário integralmente, os bombeiros de Minas Gerais continuam fazendo jus ao status de heróis. Neste domingo (28), militares salvaram mais de 100 pessoas em Moçambique, país atingido pelo ciclone Kenneth e por uma chuva intensa. “O ciclone Kenneth é considerado mais forte e intenso do que o Idai [que atingiu Moçambique em março], com rajadas de vento de até 280 km/h. Há ainda uma expectativa de chuva de 700mm para os próximos 10 dias. Para se ter uma ideia, tem muita cidade mineira que não recebe essa quantidade o ano todo”, afirma o capitão Kleber Castro, sub-comandante da operação Moçambique.
Vídeo incorporado
Como outro efeito de comparação, Belo Horizonte – cidade acostumada com inundações – já pode registrar pontos de alagamento com chuvas a partir de 20mm, dependendo do período de tempo. São três equipes dos bombeiros mineiros atuando no país africano – os trabalhos começam logo ao raiar do sol e só terminam quando ele se põem. Os bombeiros atuam em Pemba, terceiro cidade mais populosa do país. “Estamos trabalhando em locais mais baixos, que possuem a confluência de fatores: final de temporada de chuvas e, portanto, com rios já cheios; maré alta, já que é uma área litorânea, o que diminui velocidade de escoamento dos rios; e solo encharcado, propício para desmoronamento”, afirma o capitão.
Mesmo com o intenso trabalho dos bombeiros, já foram registradas nove mortes em decorrências das fortes chuvas entre ontem e hoje. “País é bastante vulnerável a ciclones e a qualidade da construção das casas”, comenta o sub-comandante, que ainda tem de driblar a falta de conexão e, consequentemente, dificuldade de comunicação com a tropa.
Vídeo incorporado
“Estamos indo bem, salvando muita gente. São vários pontos de inundação, não só alagamento, com correntezas fortes. Todos levados para escolas e igrejas em pontos mais altos. Crianças pequenas levadas no colo, dando suporte para idosos, até mesmo levando alguns no colo”, relata. “A chuva continua caindo forte. Deu uma aliviada, mas a previsão passada pela ONU é que a chuva permanecerá por mais 10 dias”, afirmou, às 12h50 no horário local – 7h50 de Brasília. Fonte:  Bhaz.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.