quinta, 25 de abril de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube TikTok E-mail
48 3191-0403
Geral
21/04/2019 17h51

Terrorismo: Presos suspeitos em ataques a igrejas e hotéis no Sri Lanka

Mais de 200 morreram. Polícia supõe conexões de autores com exterior. Templos católicos celebravam Ressurreição quando foram alvo de explosões. Governo impõe toque de recolher em toda a ilha e bloqueia redes sociais.
Terrorismo: Presos suspeitos em ataques a igrejas e hotéis no Sri Lanka
Após a devastadora série de explosões simultâneas em três igrejas e três hotéis de luxo no Sri Lanka, que provocou a morte de mais de 200 pessoas neste domingo (21), a polícia prendeu oito suspeitos. Todos são moradores do Estado insular, porém supõem-se que também haja conexões com o exterior, comunicou o chefe de governo Ranil Wickremesinghe. Segundo os balanços iniciais, entre os mortos no total de oito atentados há pelo menos 32 estrangeiros de oito países – Bélgica, China, Estados Unidos, Índia, Holanda, Portugal, Reino Unido e Turquia. Centenas de pessoas ficaram feridas. As autoridades bloquearam a maior parte das redes sociais, incluindo Facebook, YouTube, WhatsApp, Instagram, Snapchat e Viber. Segundo as autoridades cingalesas, os primeiros seis ataques ocorreram por volta de 8h45 do horário local (2h30 em Brasília). No momento das explosões, os templos católicos estavam celebrando o Domingo da Ressureição, uma das datas mais importantes do calendário cristão. A capital, Colombo, foi alvo de pelo menos quatro explosões: em três hotéis de luxo e numa igreja. As outras duas igrejas atingidas ficam em Negombo, no oeste do país (região que abriga uma grande população católica); e em Batticaloa, no leste. Poucas horas depois das seis explosões simultâneas iniciais, foram registrados mais dois atentados. Uma explosão atingiu um pequeno hotel em Dehiwala, um subúrbio de Colombo. Uma oitava explosão foi registrada em Dematagoda, outro subúrbio da capital, e atingiu uma residência. Sete pessoas foram presas por suspeita de participação nos ataques. A rede BBC informou que o governo disse que a maioria das explosões foi provocada por terroristas suicidas. "O governo decidiu bloquear todas as plataformas de redes sociais para evitar a disseminação de informações incorretas e falsas. Essa é apenas uma medida temporária", afirmou a Presidência do país em comunicado. O governo também informou que as escolas do país não devem funcionar até a próxima quarta-feira. Todos os policiais que estavam de folga também foram convocados. Os ataques contra minorias religiosas no Sri Lanka vêm se repetindo desde 2018, quando o governo teve que declarar estado de emergência depois de confrontos entre muçulmanos e budistas. No Sri Lanka a população cristã representa 7%, enquanto os budistas são cerca de 70%, os hinduístas 15% e os muçulmanos 11%. Fonte: DW
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.