segunda, 04 de março de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Geral
20/04/2019 21h55

No país: em vídeo viral, socorrista do Samu canta para idoso com Alzheimer para acalmá-lo

Há 34 anos na enfermagem, ele se entrega completamente à rotina entre hospitais e ambulâncias, prestando auxílio a dezenas de vidas todos os dias. Para reduzir o sofrimento e a dor dos pacientes que atende, ele descobriu na música sua principal aliada.

“Cantar e fazer o paciente sorrir é o melhor remédio. Ele esquece da dor, gera endorfina e cria empatia por você, por mais que saiba que vai sofrer”. Essa é a receita do enfermeiro brasiliense Flávio Vitorino Costa, no trabalho que desenvolve todos os dias no Samu.
Há 34 anos na enfermagem, ele se entrega completamente à rotina entre hospitais e ambulâncias, prestando auxílio a dezenas de vidas todos os dias. Para reduzir o sofrimento e a dor dos pacientes que atende, ele descobriu na música sua principal aliada. De modo a facilitar as operações e procedimentos médicos, por vezes doloridos, Flávio canta para distrair seus pacientes.
No final do mês passado, o enfermeiro foi convocado para socorrer um idoso de 87 anos com suspeita de infarto. Durante o atendimento, o senhor disse que gostava de bolero, mas que não conseguia se lembrar de nenhum, por ter Mal de Alzheimer.
“Então eu cantei pra ele me acompanhar”.

Gradualmente o idoso se lembrou da música e o vídeo gravado dos dois cantando juntos foi parar nas redes sociais, onde rapidamente viralizou entre os internautas, alcançando 2,8 milhões de visualizações.

Ele costuma cantar para os pacientes logo pela manhã, quando começa a trabalhar. “Eu cantava para acordar todo mundo, tipo uma alvorada festiva. O que as pessoas achavam que era exceção, na verdade é a regra. Faço tudo para humanizar o atendimento, trazer pra junto, diminuir o sofrimento. Canto, brinco, conto uma piada”.
Hoje com 55 anos, o enfermeiro rastafari é formado em atendimentos de emergência, sendo um especialista reconhecido na área. Além de tudo isso, é um músico apaixonado.

Filho de pais cantores, Flávio já cogitou seguir carreira artístico, mas foi desencorajado pelo próprio pai. “Antigamente, levar uma vida de artista, vida boêmia, não era algo muito bem visto. Ele não queria que eu acompanhasse as coisas dele, mas a música sempre esteve na minha vida”.
Assim, o aspirante a cantor mergulhou de cabeça na área da saúde, mas ainda se dedica à música nas horas vagas. Ele atua como diretor da bateria da Escola de Samba Aruc, do Cruzeiro.
Fonte: SNB

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.