terça, 27 de fevereiro de 2024
Facebook Instagram Twitter Youtube E-mail
48 3191-0403
Geral
07/04/2019 11h30

Febre amarela: Após morte de macaco em Morro da Fumaça, região está em alerta

Gerente regional de saúde relata que este é o segundo caso na região e reforça a mobilização para que a população seja imunizada contra a doença. 
Febre amarela: Após morte de macaco em Morro da Fumaça, região está em alerta
É o segundo caso na região de macaco encontrado morto. Houve um registro em 14 de março, em Criciúma e outro nesta sexta-feira, em Morro da Fumaça. A ocorrência potencializa os cuidados e a atenção referentes ao avanço dos casos de febre amarela em Santa Catarina. “Deixamos o macaco no local, sob cuidados, para retirar amostras e verificar a causa da morte”, detalha o gerente regional de Saúde, Fernando de Fáveri.

Uma das preocupações é que o animal morto foi encontrado próximo a uma mata, na rodovia de acesso à localidade de Linha Torrens. “E é nas matas que os mosquitos circulam carregando o vírus da febre amarela. Os mosquitos viajam quilômetros por dia”, recorda o gerente.

Ele lembra que o macaco é o primeiro ser vivo vitimado pelo vírus da febre amarela quando o mesmo chega a uma região. “Antes do humano, o macaco é o primeiro. Acaba sendo um aviso importante para a comunidade”, relata. Sobre avisos, Fáveri lembra que é importante a população acionar as autoridades sempre que encontrar um macaco morto. “Quanto mais rápido, melhor”, observa.

Estratégia na região

“Estão todos os secretários avisados sobre o reforço no alarme e na campanha de vacinação contra a febre amarela”, garante. “Os 12 municípios estão a todo vapor trabalhando”, afirma.

Foi repassada a orientação da Divisão de Vigilância Epidemiológica (Dive) de que todos os moradores de um raio de até 500 metros de regiões de mata deverão receber a visita residencial para vacinação contra a febre amarela.

O gerente não esconde a preocupação com o risco de uma epidemia avançar por Santa Catarina, incluindo a região. “Estamos com essa possibilidade grande sim, e não vamos ter condições de acomodar tanta gente em hospitais, pois faltarão leitos. Por isso que a vacinação é tão importante”, completa.

Atualmente, em Santa Catarina há 26 suspeitas de febre amarela em humanos registradas, 25 descartas e um caso de óbito, registrado em Joinville envolvendo um homem de 36 anos. Em macacos, houve 127 registros, com 75 já descartados, 24 não confirmados e 28 aguardando resultados de laboratório.

Com informações de 4oito
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

HC Notícias
48 3191-0403
48 9 8806-3734
Rua Altamiro Guimarães, 50
88701-300 - Centro - Tubarão/SC
Hora Certa Notícias © 2019. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.